quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Escrita



é, a minha escrita é assim. não descreve aquilo que realmente foi, fica entre algo que aconteceu e algo que idealizei. nunca é o que foi. o que foi, se perde, fica entrelinhas. creio que é o normal da escrita, esse perder do sentindo original. A primeira perda ocorre na hora de transformar o pensamento em palavras. A segunda, quando alguém lê essas palavras.

Um comentário:

  1. E para evitar a terceira perda... não abro a minha boca!

    ResponderExcluir